Sexta, 20 de Maio de 2022
29°

Pancada de chuva

Cajazeiras - PB

Polícia DENÚNCIA

ASSISTA: Sem atendimento no Hospital Infantil, avó de criança grava vídeo e denuncia: Estava batendo papo com colegas

Teresa ficou preocupada com a demora para o atendimento mesmo com a nova médica.

08/05/2022 às 16h57 Atualizada em 09/05/2022 às 18h52
Por: Redação Fonte: Debate PB
Compartilhe:
ASSISTA: Sem atendimento no Hospital Infantil, avó de criança grava vídeo e denuncia: Estava batendo papo com colegas

Uma avó gravou um vídeo desesperada após a sua neta, que estava com febre, não ter sido atendida no Hospital Materno Infantil, em Sousa. No vídeo, Teresa Cristina denunciou que a médica que deveria atender a sua neta e as demais crianças estava batendo papo com funcionários do hospital.

O caso aconteceu nesta quinta-feira, por volta das 19h, no Hospital Materno Infantil. De acordo com Teresa, ela chegou ao local após sua neta sentir uma febre de 40º. Ela preencheu a ficha e havia 8 crianças na sua frente com a ficha amarela, ou seja, a que necessita de um atendimento mais urgente.

“Aguardamos a troca de plantão de médicos. Neste intervalo, mesmo que você chegue com o seu filho morrendo, eles não atendem. Depois de 25 minutos esperando a troca, a nova plantonista chegou e tivemos que esperar ainda por mais 15 minutos para ser atendida, mas no fim do tempo, ela não atendeu”, afirmou a avó.

Teresa ficou preocupada com a demora para o atendimento mesmo com a nova médica chegando ao hospital e ao ir na sala da médica, viu ela batendo papo com colegas.

“A minha neta perto de uma convulsão e nada do atendimento. Entrei na sala em que ela estava e vi ela conversando com uma colega, sentada na maca, batendo papo. Na maior cara de pau. Comecei a filmar e a falar. Tanta gente para ser atendida e o profissional não dá nenhuma atenção”, declarou.

Ela, então, resolveu gravar um vídeo sobre o que tinha acontecido, mas foi impedida por um dos seguranças do hospital. Na sequência, ela resolveu gravar o vídeo na sala de espera, mostrando várias crianças esperando atendimento. Desesperada, Teresa demonstrou estar nervosa com a situação.

No fim, ainda falando com o Debate Paraíba, Teresa afirmou que achou toda a situação injusta com as crianças. “Eu achei muito injusto com as crianças. Os profissionais dali, não todos, trabalham somente pelo salário, não por amor à sua profissão. Mais de 50 crianças deitadas no corredor e no chão, passando mal. Eu peço a Gilbertão que tome alguma providência com esses profissionais do Materno Infantil para que eles atendam as crianças com amor”, concluiu.

Resposta do Hospital Regional

A Assessora de Comunicação do Hospital Regional de Sousa, Elisângela Pedrosa, respondeu as denúncias. "A direção-geral está ciente de toda a situação e tomará todas as providências necessárias para que haja uma melhora nesse atendimento e buscar resolver o que tem que ser resolvido. Para, assim, dar uma assistência igualitária para todas as mães. Não se preocupe que as coisas só têm a melhorar. Vamos apurar direito para tomar uma decisão centrada e punir aqueles erros que estão acontecendo".

Confira o vídeo!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários