Terça, 28 de Setembro de 2021
24°

Poucas nuvens

Cajazeiras - PB

Esportes CONFRONTO

Agressões e Confusão: Torcida do Manaus hostiliza a delegação do Botafogo-PB

Um dos envolvidos na confusão, o diretor executivo do Botafogo-PB, Francisco Sales, deu sua versão do ocorrido.

14/09/2021 às 09h22 Atualizada em 14/09/2021 às 16h12
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

O confronto entre Manaus e Botafogo-PB, no último domingo, válido pela 16ª rodada da Série C, e que tinha muita relevância por ser uma briga direta pelas primeiras posições no Grupo A, foi muito além das quatro linhas: houve confusão de torcida antes de a bola rolar e briga entre dirigentes após o apito final do árbitro. O ge teve acesso a um vídeo que mostra claramente a ação de torcedores vestidos com camisas do Manaus dando chutes, socos e soltando rojões no ônibus onde estava a delegação da equipe paraibana, já na entrada do Estádio da Colina. 

O vídeo — feito por alguém que estava nas redondezas do estádio, fora do ônibus do Botafogo-PB, e que foi fartamente compartilhado através de aplicativos de mensagens — deixa claro como foi a ação dos torcedores do Manaus. Enquanto o veículo que levava a delegação botafoguense se aproxima do local do jogo, é cercado pelo grupo, que, inicialmente, hostiliza com gritos depreciativos. Pouco depois, alguns torcedores mais exaltados se aproximam do ônibus e desferem socos e pontapés contra o veículo, e também soltam rojões. Tudo isso enquanto o motorista do Botafogo-PB faz a manobra para entrar no estacionamento do estádio. Ninguém ficou ferido nesse momento.

Ainda durante a partida, o ge noticiou a denúncia feita por dirigentes do Botafogo-PB, sobre terem sido hostilizados na chegada ao estádio, além de continuarem sofrendo ameaças já dentro do local do jogo, com rojões sendo soltos na porta do vestiário onde se encontrava o time e a comissão técnica. Afonso Guedes, vice-diretor de futebol do clube paraibano, falou sobre o ocorrido ao chegar no Estádio.

— Na nossa chegada a torcida do Manaus partiu para cima do ônibus da nossa delegação, com pedradas, murros e bombas. Não tinha polícia no estádio em nenhum momento e, quando nós entramos, fomos surpreendidos com alguns dirigentes do Manaus querendo também nos agredir — disse.

Dentro de campo, os times não passaram tanta emoção, nem o tom decisivo que a partida merecia, e não saíram do 0 a 0, mas, ao fim do jogo, a confusão recomeçou, desta vez entre dirigentes. Foram socos, chutes e muita pancadaria. O técnico do Manaus, Evaristo Piza, que já foi comandante do Botafogo-PB, foi um dos que tentaram apaziguar a situação. Confira no vídeo abaixo.

Um dos envolvidos na confusão, o diretor executivo do Botafogo-PB, Francisco Sales, deu sua versão do ocorrido:

"Ao término da partida, um membro da direção do Manaus agrediu o membro da nossa delegação, o que ocasionou toda a confusão no final. No meio da confusão, quando chegou a turma do deixa disso, o atleta Raphael Lucas covardemente desferiu um chute na minha perna", explicou.

Já o diretor de futebol do Manaus, Giovanni Miranda, relatou que tudo começou após membros da diretoria do time visitante faltarem com respeito com os donos da casa, chamando o Manaus de “time de m...”. Na sequência, começou o tumulto.

"Quando acabou o jogo, dois senhores deles (Francisco Sales e Guilherme Novinho) falaram "time de b..." e apontaram na minha cara. Eu pedi respeito, e o Guilherme Novinho meteu a mão na minha cara. Aí o filho dele veio para cima de mim. Desde o começo, eles estavam na entrada exaltados", disse.

A confusão foi relatada pelo árbitro na súmula da partida. A diretoria do Botafogo-PB afirmou que a Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB) foi comunicada e repassou todo o ocorrido para a CBF. Já o um dos dirigentes afirmou que o clube fará uma nota de repúdio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários