Terça, 28 de Setembro de 2021
29°

Poucas nuvens

Cajazeiras - PB

Esportes AMISTOSOS

Brasil x Argentina: FPF-PB inicia diálogos para liberar público nos amistosos da seleção feminina

Michelle reforçou que luta pela liberação de público há um tempo e, ao menos na capital paraibana, ela já conta com o apoio do prefeito Cícero Lucena (PP).

31/08/2021 às 18h10
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Divulgação / FPF-PB
Foto: Divulgação / FPF-PB

Com a confirmação dos dois jogos entre as seleções femininas de Brasil e Argentina para o mês de setembro, a Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB) já iniciou os diálogos com as autoridades com o objetivo de liberar público nas partidas que vão acontecer em João Pessoa e Campina Grande. De acordo com a presidente da entidade, Michelle Ramalho, as conversas com o governador João Azevêdo (Cidadania) foram iniciadas logo após a CBF confirmar a realização dos amistosos em solo paraibano.

Michelle reforçou que luta pela liberação de público há um tempo e, ao menos na capital paraibana, ela já conta com o apoio do prefeito Cícero Lucena (PP). A dirigente ressaltou que, com o protocolo elaborado pela CBF, é possível contar com a torcida.

— A presença de público é uma luta minha, agora principalmente para um espetáculo desses. Quando confirmamos os jogos na Paraíba, eu enviei uma mensagem para o governador João Azevêdo. O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, também vem acompanhando todo esse processo. Ele sempre tem sido muito solícito. E, como é algo que estamos trabalhando há algum tempo, espero que o governador se sensibilize e libere o público para esses jogos. Temos o protocolo da CBF, que é um dos mais rigorosos do mundo. Então não há motivo para não ter público, ainda mais em se tratando de jogos como esses. É algo que fará a Paraíba crescer — disse Michelle Ramalho.

Desde março do ano passado, os jogos de futebol na Paraíba não estão contando com a presença de público. Os decretos do Governo do Estado ainda não indicaram a possibilidade da retomada.

No Brasil, a liberação de público nos estádios ainda é um tema que gera polêmica. As principais competições de futebol no país ainda não contam com a participação da torcida. As exceções são na Libertadores, em que o Flamengo já mandou duas partidas em Brasília, contra Defensa y Justicia-ARG e Olimpia-PAR e contou com os seus torcedores, e também o Atlético-MG, que, no Mineirão, recebeu o River Plate. No caso do Galo, as imagens do estádio cheio resultaram num recuo da Prefeitura de Belo Horizonte, que havia liberado a presença de torcida nos estádios.

No Campeonato Brasileiro, Flamengo e Cruzeiro conseguiram uma ordem judicial junto ao STJD para contar com torcida nos seus jogos como mandantes. A Raposa, inclusive, venceu o Confiança pela Série B, no último dia 20, com a presença dos seus torcedores, ainda com a liberação da prefeitura municipal. Já o Rubro-Negro não colocou público no Brasileirão. Vale ressaltar que a Prefeitura do Rio de Janeiro não liberou a retomada dos aficionados aos estádios.

Brasil e Argentina vão se enfrentar duas vezes neste mês de setembro. Esses vão ser os primeiros jogos da seleção feminina após a disputa das Olimpíadas de Tóquio, na qual Pia Sundhage e suas comandadas caíram nas quartas de final para o Canadá.

O primeiro jogo vai ser no dia 18 de setembro no Estádio Almeidão, em João Pessoa, enquanto o segundo está marcado para o dia 21, no Amigão, em Campina Grande. Os horários das partidas ainda não foram divulgados.

Michelle Ramalho revelou que receber a seleção feminina era um desejo antigo e que foi uma promessa que ela havia feito às atletas. A presidente da FPF-PB chefiou a delegação do time na Copa do Mundo da França, em 2019.

— Esse é um sonho que eu tinha desde a Copa do Mundo de 2019. Eu tinha prometido às meninas que iria fazer um jogo aqui na Paraíba. E fomos agraciados logo com dois jogos da seleção brasileira. Ainda mais sendo Brasil x Argentina, que sempre vai ser um clássico. Espero que sirva como um modelo para o futebol feminino da Paraíba. Vai ser um divisor de águas para o estado, assim como foi a Copa do Mundo — conta a dirigente.

O próximo desafio da seleção feminina vai ser em 2022, a Copa América, que dá vaga na Copa do Mundo de 2023, que vai ter como sede Austrália e Nova Zelândia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários