Terça, 28 de Setembro de 2021
26°

Poucas nuvens

Cajazeiras - PB

Polícia JUSTIÇA

Juiz concede liberdade provisória a homem acusado de agredir jovens e mãe da vítima lamenta

A mãe de Ana Karolyne Barroso Dantas, a jovem de 20 anos que foi agredida com uma garrafada na madrugada do último domingo (22), lamentou a soltura do suspeito que ocorreu na noite desta terça-feira (24).

25/08/2021 às 18h15
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: reprodução
Foto: reprodução

O juiz plantonista Natan Figueredo Oliveira, da 5ª Vara Mista de Sousa, concedeu a liberdade provisória a José Epitácio da Silva Neto, 25 anos, conhecido como Netinho. Ele estava preso, pela prática, em tese, dos delitos capitulados nos arts. 129, §1º I e §2º, IV do Código Penal, ocorrido na zona Rural de Ipaumirim CE, contra duas mulheres.

Na decisão, o magistrado alegou que os elementos contidos nos autos não são hábeis à conversão do flagrante em prisão preventiva por falta dos requisitos legais, conforme determina o art. 321 do CPP. O juiz determinou a imposição das seguintes medidas cautelares: o dever de informar seu endereço atualizado, e todas as eventuais mudanças subsequentes; proibição de se ausentar da comarca por mais de oito dias, sem expressa autorização do juízo competente.

Ressalte-se que, no caso de descumprimento de qualquer das obrigações impostas por força de medida cautelar diversa da prisão, será decretada a prisão preventiva, com fundamento no art. 282, §4º, e art. 312, §1º, ambos do Código de Processo Penal.

A mãe de Ana Karolyne Barroso Dantas, a jovem de 20 anos que foi agredida com uma garrafada na madrugada do último domingo (22), lamentou a soltura do suspeito que ocorreu na noite desta terça-feira (24).

Segundo Marianna Leite Barroso, mãe da vítima, em mensagem enviada ao Diário do Sertão, após a decisão judicial de soltar o agressor, ela agradeceu pela maneira que as notícias foram conduzidas através da imprensa, mas criticou o sistema judiciário brasileiro.

“Passando pra agradecer a todos apoio. Vocês foram fundamentais na repercussão, mas a nossa justiça é falha. Pedindo a Deus forças, e agora cuidar da minha filha, e que a cirurgia dela ocorra bem. E entregar nas mãos de Deus”, disse Marianna.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários