Terça, 28 de Setembro de 2021
29°

Poucas nuvens

Cajazeiras - PB

Manchetes HOMICÍDIO

ÁUDIO VAZADO: "De onde ela tá não sai mais", diz acusada de matar jovem com golpes de faca em Cajazeiras

A prisão se deu pelo fato de “Galega da Asa” ser acusada de ter assassinado com golpes de faca a jovem Nikelly Bruna dos Santos Silva que tinha 23 anos.

30/07/2021 às 07h41 Atualizada em 30/07/2021 às 09h20
Por: Redação Fonte: PORTAL SERTÃO
Compartilhe:
Foto: reprodução
Foto: reprodução

Em áudio divulgado na manhã desta sexta-feira (30) nos grupos de WhatsApp, a acusada de matar a jovem Nikelly Bruna com golpes de faca durante discussão em um bar, detalhou em conversa com uma provável amiga, onde foram exatamente os golpes que atingiram Nikelly naquela noite.

Nos áudios, a acusada Maria Isabelle Oliveira não só detalha onde foram os golpes como insinua que a morte da jovem Nikelly "tirou seu sossego". 

"De onde ela tá ela num sai mais, e se eu for presa eu sai", disse Isabelle. 

A população se chocou com o áudio divulgado, pois o mesmo contradiz o depoimento que a acusada deu em entrevista prestada nesta quinta (29) ao repórter Ângelo Lima, onde relatou arrependimento e pediu perdão e solidariedade à família da vítima.

ENTENDA O CASO:

Foi presa na manhã desta quarta-feira (28), em uma ação dos agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) em conjunto com a 20ª Delegacia Seccional de Polícia Civil, a ex-presidiária Maria Isabelle Oliveira de Melo, de 24 anos, conhecida como “Galega da Asa”.

A prisão se deu pelo fato de “Galega da Asa” ser acusada de ter assassinado com golpes de faca a jovem Nikelly Bruna dos Santos Silva que tinha 23 anos, após terem se envolvido em uma confusão na noite do último domingo (25), em um bar localizado no sítio Cocos, zona rural de Cajazeiras.

Relembre: Jovem é morta com golpes de faca por outra mulher durante festa na zona rural de Cajazeiras PB

A acusada foi encontrada em uma pousada pelos agentes de investigação nas proximidades da CIRETRAN, no bairro das Malvinas em Campina Grande. De acordo ainda com informações, a investigada cumpriu pena pelo crime de tráfico de drogas. 

Na chegada à delegacia de Polícia Civil, Maria Isabelle revelou à imprensa que estava arrependida de ter praticado o crime. Ela foi apresentada a autoridade policial judiciária para serem realizados os procedimentos que determina 

Confira o áudio na íntegra:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários