Pesquisa mostra casos compatíveis com a recorrência de covid-19

Pesquisa mostra casos compatíveis com a recorrência de covid-19

 

Keny Colaresexplica que os casosestudados têmcaracterísticascompatíveis com a recorrência, oriunda da mesma infecção –que équando a pessoa tem a doença, melhora, evolta a manifestarsintomas.

O infectologistadestaca que o grupovaiaprofundar os estudosparasaber se essa nova manifestação da doença foi na realidade umareinfecção. Neste caso, a pessoa ficou curada, teve novo contato com o vírus e se contaminou de novo. Essa semana, um caso desse foi confirmado nos Estados Unidos.

"O que está publicado aí na literatura, foi estudado o material do vírus da primeira infecção e dasegundainfecção, comparando o código genético desses dois vírus mostrando que era vírus diferentes. Provavelmente, a pessoa se contaminou novamente e estão sendo chamados de reinfecção. Os nossos casos, talvez a gente não tenha comocomprovar se é reinfecção porque a gente ainda não conseguiu fazer esses testes de estudo do genoma desses vírus. Nós estamos buscando recolher esse material para conseguir fazer", explicou.

ASecretaria de Saúde doCearáainda está apurando a situação de160 pessoas de diversas regiões do Ceará que testaram positivo duas vezes para a covid-19.Os casos são pacientes que, realizaram dois exames RT-PCRcom uma diferença de21 dias ou mais e tiveram resultado positivo para a doençaem ambos.

Para o médico, a principal lição para esse momento – ainda de muitas incertezas –é que devemos manter os cuidados para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Em setembro, o artigo sobre os Sintomas Clínicos Recorrentes de Covid-19 nos seis primeiros casos analisados pelos pesquisadores cearenses ficou entre os dez estudos de maior destaque do site Covid Reference.