1º Guia Eleitoral de Cajazeiras é marcado pela história de vida dos candidatos, ataques e promessas

Saiba como foi o primeiro dia do Guia Eleitoral de Cajazeiras

Foto reprodução da internet

Foto reprodução da internet

O primeiro Guia Eleitoral de Cajazeiras, nesta sexta-feira (09) foi marcado pela história de vida dos candidatos a prefeito, ataques e promessas.

O prefeito Zé Aldemir (PP), candidato a reeleição foi o primeiro a falar, relembrou sua história e destacou a administração, que segundo ele, foi voltada para o bem.

"Melhorei as ruas e a aparência de Cajazeiras com pavimentação e reforma de espaços públicos. Investi em educação melhorando inclusive o nosso IDEB aqui em Cajazeiras. Cuidei da saúde de nossa gente com muito carinho e com muita atenção. Trouxe para Cajazeiras o CDI, o Centro de Diagnóstico por Imagem, único CDI público do país. Criei soluções para habitação com a entrega de 600 apartamentos, e promovi grandes mudanças nas mais diversas áreas da nossa cidade. A partir de hoje vamos juntos passear pelo caminho do bem, vamos ter a certeza de que fazendo o bem, tudo é possível", destacou o progressista.

Marquinhos Campos (PSB), foi o segundo a falar, e também mostrou sua trajetória de vida, além de destacar a necessidade de projetos para cidade.

"Marquinhos Campos é de Cajazeiras, esse menino que nascendo no meu da rua, se não fosse o pai de Celso da gráfica, que 10 e meia da noite descendo a ladeira do cemitério, que dá acesso ao centro da cidade aonde minha mãe ia pra maternidade. Quando cheguei na maternidade só terminaram de aparar esta criança, esse menino, esse jovem que quer ser prefeito dessa cidade e cortaram o cordão umbilical. Eu sou de Cajazeiras com muito orgulho. Muito longe já subi e desci a Rua da Camilo de Holanda e essa avenida do Banco do Brasil com uma transa de alho no pescoço, com uma bacia de lado com cumim [sic.], coloral e pimenta, para se manter nessa cidade com muito trabalho", declarou o socialista.

Denise Albuquerque (Cidadania) foi a última a se pronunciar, criticou a gestão atual e expressou o desejo retornar à prefeitura.

"É visível e lamentável, constatar que o descaso administrativo, a arrogância e a prepotência predominam na prefeitura de Cajazeiras nessa gestão. Quero a partir de janeiro, através do voto popular e democrático voltar a prefeitura de Cajazeiras e retomar o crescimento econômico da nossa cidade. Trabalhei sempre com desenvolvimento humano, atendendo aos mais necessitados, também fiz muito pela zona rural, e agora eu vou fazer muito mais", disse a candidata.