IPCA-15 tem alta de 0,02%; resultado é o menor para junho desde 2006

IPCA-15 tem alta de 0,02%; resultado é o menor para junho desde 2006

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quinta-feira (25), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15). Segundo os dados, a taxa teve alta de 0,02% em junho após dois meses consecutivos de deflação. Mesmo com o aumento, trata-se do menor índice para o período desde 2006, quando a taxa foi de -0,15%.

No mês de maio, o indicador havia registrado deflação histórica de 0,59% e, em abril, o índice teve queda de 0,001%. Com isso, a taxa, considerada uma prévia da inflação oficial do país, apresenta leve alta em junho, após seguidas quedas.

Em 2020, o IPCA-15 acumula alta de 0,37% e, em 12 meses, de 1,92%, abaixo dos 1,96% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Já o IPCA-E, que é a taxa acumulada no trimestre, ficou em -0,58%, abaixo da taxa de 1,13% registrada no mesmo período de 2019, sendo então o menor resultado do indicador desde setembro de 1998, quando a taxa foi de -0,92%.

Para calcular o IPCA-15, foram coletados preços no período de 15 de maio a 15 de junho de 2020 e comparados com aqueles vigentes de 15 de abril a 14 de maio de 2020. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.