Estranha rebeldia

Sou contra a rebeldia de não querer sonhar

Imagem ilustrativa (internet)

Imagem ilustrativa (internet)

É certo que durante a nossa vida passamos por tantas tempestades, furacões e depois de certo tempo, de tanto nos sentir sem chão, em determinados momentos, até parece que nunca mais iremos encontrar a segurança da terra firme.

O que fazer quando parece que só nos restam as nossas incertezas?

Sem atalhos nem rotas para vislumbrar algo bom, é difícil querer sair do lugar comum. É mais fácil ficar na nossa zona de conforto e assistir o desmoronamento dos nossos sonhos? Não, não acredito que seja certo agir assim.

O conformismo chega acompanhado de tristeza, desânimo, entre outros sentimentos que não nos eleva, só prejudica o corpo e a alma.

Sem ânimo, ficamos indiferentes às coisas bonitas da vida, não vemos beleza em nada porque o desânimo cega, a comodidade nos leva a imaginar que onde estamos é o nosso lugar. Que só acontece o que tem que acontecer.

Indiferentes ao belo e ao bom, só enxergamos as coisas sombrias, sem luz, sem cor. A incredulidade apaga o nosso sorriso e apaga a nossa alegria e se não fizermos alguma coisa em nosso favor, a vida perde o sentido.

Não sejamos deselegantes em nossos gestos, é preciso buscar pessoas amigas, aceitar e também fazer convites para sair, nem que seja para tomar um café.

Ressentimentos não podem e não devem ficar guardados, busquemos o que nos enche o peito, reguemos nossas sementes de esperança.

Precisamos alimentar nossos sonhos, esperar respostas e escolher quais são as prioridades em nossa vida.

O tempo passa rápido demais, após a passagem de um furacão existencial, fica uma grande desordem na vida e que ameaça o que restou intacto e por esse motivo é preciso iniciar uma limpeza de dentro para fora, investindo na beleza interna que existe em nós.

É preciso reconstruir o cenário, com a certeza de que não controlamos nada. De vez em quando, tudo desaba e cabe a nós esse recolhimento necessário, que serve para nos empurrar mais fortes para os braços da vida.

Lembrando o que diz Salmos 28:7 "O Senhor é a minha força e o meu escudo; Nele o meu coração confia e Dele recebo ajuda. Meu coração exulta de alegria e com meu cântico Lhe darei graças".

Ainda em Salmos 105:4 "Recorram ao Senhor e ao Seu poder: busquem sempre a Sua presença".

Repetindo sempre: "Tudo posso Naquele que me fortalece". Filipenses 4:13

Carpe Diem